6 de jul de 2008

DESCOMPLIQUE! DIGA EU TE AMO!


Ouvi dizer de pessoas que até hoje duvidam que o homem tenha pisado na lua! Essas pessoas não acreditam no homem na lua e eu não acredito que elas não acreditem. É assim: certos pensamentos de tão deslocados. distantes de nós, nos parecem absurdos e deletamos, tratamos como se não existissem!
Em contrapartida, há coisas tão simples, comuns, sem raridade na nossa vida das quais nos sentimos senhores absolutos. São freqüentes, estão tão perto, são tão mais fiéis e úteis que nem pensamos. Passaram a fazer parte de nós, como a saúde perfeita e os dentes saudáveis, dos quais só lembramos quando adoecemos ou sentimos dor...
Temos pelo menos dezenas de compromissos diários: acordar, escovar os dentes, pegar um determinado ônibus numa determinada hora, fazer barba, cortar o cabelo, fazer as unhas, ir ao cinema, pagar as contas... Onde está anotado dizer te amo? Ah, é? Isso não precisa anotar? Então pergunto: Com que freqüência você diz? Será que na freqüência exata que aquela pessoa especial precisa ou merece ouvir?

No início do relacionamento algumas pessoas se sentem travadas para dizer “eu te amo”, elas não têm certeza ainda... Vai que não seja bem assim e pronto! Serão cobradas pela frase dita num momento de empolgação... Outras pessoas no mesmo início de relacionamento dizem “eu te amo” com uma facilidade de dar inveja! Na semana seguinte elas não estão amando mais, disseram e não mentiram... O amor passou, mas existiu naquele momento.
Há ainda pessoas que amam sim, descobrem o momento de dizer a linda frase, seguem amando numa relação longa, mas aí o amado está tão próximo e a vida tão louca e a luta tão grande que esqueceram onde arquivaram a frase, embora o sentimento esteja vivo e ativo.

Tem gente que ama em atos, faz tudo do jeito que o outro gosta, compra presentes, preocupa-se, protege e acredita que, implícito em cada gesto está gravado o “eu te amo”.
Tem gente que ama, mas ama errado, esquece as datas importantes, chega atrasado, tem uma vida tão corrida que embora ame, não vê o espaço para dizer, não vê o tempo passando...
Temos uma tendência a acreditar que sempre haverá tempo para fazermos as coisas e acreditamos que faremos tudo. É comum pensarmos que algumas coisas precisam de rituais. O “eu te amo” precisa ser dito numa ocasião específica, especial, deve vir acompanhado de flores ou de um jantar, quem sabe nas férias?
Gente, O “Eu Te Amo” É A ocasião especial!. É ele que clareia o dia, melhora uma tarde, salva uma noite e dá notícia de você pro outro!

Eu conheço um casal que de repente, do nada uma vira pra outra e diz:
-“eu já disse alguma vez pra você que te amo?” e a outra responde:
-“não, nunca...”
-“Puxa, como sou distraída! Eu amo você, sabia?” e a outra volta a dizer
–“só fiquei sabendo agora”
É uma brincadeira que pode ter nascido espontaneamente ou que talvez tenha surgido como forma de suprir a ausência desse diálogo que, acreditem pode matar um amor. Há pessoas que acreditam que não são amadas, simplesmente por não ouvirem o quanto são amadas.
Vamos concordar que as palavras sem atos são nulas, mas atos sem palavras trazem dúvidas, afinal, você pode fazer algo de bom pela pessoa amada porque você é legal, porque ela merece ou até porque está com a consciência pesada e está tentando “limpando a barra”...

Perdemos todos os dias tanto tempo com brigas e reclamações, com coisas nada a ver... Porque não perdermos um tempo dizendo que amamos, dizendo o quanto amamos?
Não sabemos exatamente quando um amor começa, sequer supomos quando ele vai acabar, por isso mesmo devemos vivê-lo inteiro, direito, bem do jeito que sonhamos quando éramos crianças e crianças, são terríveis, mas são simples!. Vamos fazer o nosso amor eterno enquanto durar! Vamos viver e viver é aproveitar os minutos que não se repetem. É fazer da vida comum, uma vida especial porque é nossa porque o dia que der errado, fomos felizes e não deixamos nada pendente! Vamos ter histórias pra contar, evitando o quanto pudermos ser escravos do “se”,. Vamos evitar aquelas perguntas sem respostas do tipo: “porque não disse” e se “tivesse ido?”. “Poderia ter sido diferente?”

Não é o “eu te amo” que nos faz sofrer, é justamente a falta dele.
Perder nos empobrece bem menos do que nunca ter. Despedida é triste, não viajar é muito mais! Tentar regular um sentimento é o mesmo que podar chances de ser feliz,é tirar de nós a oportunidade de viver e viver é interagir, ok? Nada de interagir calado!

Dia dos namorados taí, pense: mais que um presente, o que faz uma pessoa feliz é ser amado e ser bem amado nos torna inesquecíveis e faz o nosso amor impossível de esquecer. Prolongue esse dia, aumente sua felicidade, conte pra quem você ama o quanto você ama. Amor, sorriso e felicidade felizmente são contagiosos! Descomplique, fale você vai ouvir de volta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.