3 de mai de 2014

Gloriosamente Feliz

Eu sei que o mundo nunca vai me entender.                            
As pessoas se acomodaram, se acostumaram, 
se acovardaram 
estranham o que é livre. 
Aquele que se faz feliz. 

Meu coração não tem dono, 
meu samba não tem cor. 
Meu amor não tem bandeira. 
Meu bem querer não tem fronteira 
e, isso tudo, mais a ausência de dogmas 
humanos ou divinos me faz feliz!

Como explicar pro restante da humanidade que eu preta, gorda e baixinha namorei tarde e gostava de estudar.                                                                                                             Não sinto ciúme, não pude cantar.                                                                                   Meus casamentos deram errado,                                                                                     meus filhos vieram de outras pessoas,                                                                              nunca entro em concorrência com aqueles que amo. 
Às vezes sou tímida de se antipatizar,                                                                             outras alegre de se duvidar.                                                                                                 Um dia acordo linda feito miss,                                                                                        noutro não tenho nada do que quis.                                                                                Ainda assim, sinto-me gloriosamente feliz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.