18 de mar de 2015

APEDREJAMENTO SOCIAL, O VÍCIO DA HIPOCRISIA


As pessoas aceitam muito bem o que não concordam desde que aquilo não exista. Não podendo excluir a existência do objeto de discordância, que não seja visto.
Assim, Rapunzel foi-se para a torre alta do Castelo, Branca de Neve refugiou-se na casinha dos anões, enfeitiçaram Bela Adormecida para que dormisse para sempre no sótão.
Cinderela foi gata de borralho, negros usam a porta dos fundos, empregados o elevador de serviço, mulheres não falam com garçom, não fumam, não bebem em público, não devem demonstrar manifestação de prazer, não podem ter orgasmo, seus corpos não lhes pertencem, são da sociedade.


Gays casam-se ficticiamente para não sujar o nome da família, moças solteiras que engravidem, ou casam-se na marra, ou abortam sob pressão ou casam-se com qualquer um, ou vão para o interior ter seus filhos que serão registrados por seus pais, como se fossem irmãos ou qualquer outra solução genial, ardilosa que se consiga encontrar. Acredito que o nome disso seja hipocrisia.

Sobre o capítulo de ‪#‎Babilônia‬ , foi um choque múltiplo. As atrizes - que representavam profissionalmente como representaram a vida toda - além de representarem lésbicas, além de serem sexagenárias, são baluartes da dramaturgia, incensadas e premiadas.
Lésbicas, idosas e donas do respeito conquistado por suas competências no trabalho, o que por um momento confundiu todos os nossos instintos.
Os que não se chocaram, surpreenderam-se e certamente comemoraram.
Pra mim o "doce de mãe" criou mais consistência, para outros desandou.
Eu creio que o afeto tem de ser demonstrado, até que se banalize tanto quanto a violência e, aí sim, a paz e o respeito terão chance.

Portanto, assustem-se, choquem-se, vociferem botando pra fora o veneno da hipocrisia, do falso respeito que antes de matar seus portadores, traz a morte e infortúnio ao próximo.
Digam que tem amigos gays, negros e tentem tirar a preposição adversativa da construção da frase ("mas", "com tudo", "todavia", "porém" ).

É como um vício, portanto mantenham-se firmes!
Ofendam, ameacem, agarrem-se aos valores familiares que nem suas famílias usam, preservam ou guardam de verdade.
Sinta-se perdido, não apele para as crianças, elas eram sem maldade e malícia até que começaram a assimilar nossos ensinamentos - quando crianças amamos e não vemos diferenças. Portanto, enlouqueça, se perca diante de uma manifestação de afeto.
Estamos acostumados a assistir à morte, o crime, à violência...
No entanto, antes de apedrejarem procurem ajuda, se possível profissional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.