28 de mar de 2015

CRIANÇA NO FUNK



 
Moro numa vila e hoje tem "festchenha"!
Não tenho preconceito, o que não me impede de ficar assustada com algumas coisas. Por exemplo, ouvir pérolas do cancioneiro moderno como por exemplo:
"Que saudade da minha ex, com ela é toda hora, senta e depois rebola" me incomodou muita coisa. Não é preconceito, não, é coisa ruim, mesmo!
Ficar minutos ouvindo na mesma música (porque funk é sempre tão longo?) o mesmo som, que é o mesmo barulho, que acaba sendo a repetição da mesma palavra: senta, senta, senta, senta - rebola, rebola, rebola, rebola. É chato pracacete!
Daí, olhei pela janela e vi as menininhas tão bonitinhas nenhuma com mais de 5 anos, rebolando até o chão ao som repetitivo do senta, senta, senta, rebola, rebola, rebola. 
Acho que elas não sabem o que vem a ser "ex" e talvez nem imaginem a dimensão do "senta" repetido à exaustão na "música". Gente, elas vão crescer achando que isso é música!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.