13 de jun de 2015

Dúvida de Infância

Hoje é dia de Santo Antônio. Santo católico de linda história e que no sincretismo afrorreligioso configura-se como Xoroquê (como era na África nas terras de Gêge) ou Ogum Xoroquê como a entidade africana passou a ser chamada por aqui.

A figura representativa de Ogum Xoroquê é forte. Sua imagem é metade Ogum, metade Exu.
E por que eu estaria registrando isso aqui?
Porque talvez, não saiba muito sobre essas coisas,  em profundidade, mas percebo que sei um pouco mais que alguns amigos que fora da esfera religiosa, tem interesse pela mitologia africana.

Percebo que toda vez que se fala de africanidade, os ouvidos entendem "religião" e eu não entendo dessa forma. Não é por ser originário da África que obrigatoriamente tenha que ter sentido religioso.Uma coisa que sempre me deixou encafifada é que na escola, ainda no fundamental, quinta série, eu tive aulas que abordavam a mitologia grega  com avaliação à vera, valendo nota.
Nunca entendi porque não tive aula de mitologia africana, já que grande parte da nossa cultura recebeu contribuições e influência dessa nossa matriz cultural.

Voltando ao Ogum Xoroquê que sincretiza com o santo de hoje, Santo Antônio e também com São Jorge. Ele é uma entidade, Orixá que chama atenção, por ser dúbio.
Tem dois lados, o que siginifica que ele trabalha em dois polos energéticos, negativo e positivo ou como dizia minha avó: "na sombra e na luz". Não significa que ele tenha duas caras ou que seja duas pessoas.

E antes que eu me esqueça, Exu não é diabo, da mesma forma que Ogum Xoroquê não é Santo Antônio. São originários de culturas distintas. Não esqueçamos que na Nação ( termo que designa a origem dos rituais praticados nas casa de Candomblé) os Orixás são as próprias forças da natureza, nunca tiveram existência física, experiência carnal. Não nasceram e reencarnaram, a esses seres a Nação chama "Egun".Assim, quando ouvimos uma lenda sobre certo Orixá, informando que Xangô (o trovão)  casou com Oxum (as cachoeiras) lembremos da mitologia greco-romana, na qual deuses desciam do Olimpo para se relacionar com humanos gerando semi-deuses, sentindo ciúmes, provando o sabor da ira, castigando com rquintes de crueldade.E aí me volta o encafifamento da infância: Romanos e gregos podiam e a África  não pode só porque é pretinho ou porque era escravo? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.