1 de fev de 2012

O Nove


Há que se crer em fadas! Principalmente vivendo num mundo onde precisamos "dar certo" para que aumentem o número de "amigos" "leais e colaborativos".

Eu queria sempre muito ser avaliada pelo que sou, pela minha capacidade e competência, mas fazer o que se a maioria prefere quem já chegou em algum lugar sem dar chances aqueles que jamais se darão por satisfeitos e estarão sempre indo em frente?

E aí minha amiga, gente boa que poderia estar na Europa mas vive na Argentina - em tempos de globalização e crises, tanto faz - envia-me um texto daqueles do tipo corrente falando de anjos que deve ser passado para 9 pessoas. Nove é o meu número da sorte quando estou de bom humor. Quando não, nove é apenas um número composto divisível por um, por ele mesmo e o número três que faz parte de toda a minha data de nascimento e ainda se faz presente múltiplas vezes na hora que nasci. Minha vida começou no 3 e foi até o 9 motivo pelo qual imagino tenha eu essa dificuldade de contar até 10...

Eu não me queixo tenho o pavio curto mas muitos percebem que seja eu autêntica. Por não ter tanta notoriedade faltam-me aduladores o que é ruim, por outro lado escasseiam colaboradores. Noves fora a vantagem de estar à margem é poder ver bem visível o que bóia no rio....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.