27 de abr de 2016

PENSAMENTOS QUE NOS SEPARAM SEM QUERER

Era para ser um textinho, mas saiu um textão. Minha alma fala muito... Eita espírito tagarela!
-
Na boa, sinto-me deprimida, desanimada. Começou quando caiu a ficha que as pessoas confundem liberdade de expressão com a direito de xingar, ofender.
Depois, ver pessoas que eu considerava tanto, "viajar no poder" que uma figura pública tenha que ser linchada, difamada desconsiderando-se normas, regras, etiquetas.
Além disso calarem-se diante de um Bolsonaro, por, exemplo e aderirem aos xingamentos à presidente.
Por fim saber que compactuam com a farsa onde ratos políticos tomarão o poder de uma pessoa sobre a qual não há índicio de que seja corrupta.
Aí, eu fico lembrando das vezes em que notícias sobre alguém - quase sempre humilde, devolvendo ao dono altos valores que por ventura achou, despertavam admiração dessas pessoas da minha admiração, louvando o ato, simples e digno que na verdade, não passa de obrigação.
Não existem pessoas perfeitas, mas as atitudes / posicionamento diante do fato de se preferir governado por ladrões comprovados em detrimento da "incompetência" da única pessoa que tinha interesse real na reforma política que permite que tal aberração aconteça, me fala muito sobre essas pessoas que eu sempre admirei.
Quer dizer então, que elas são adeptos do vale-tudo só que não sabem ou talvez sejam realmente hipócritas.
Me deprime viver num país onde qualquer rato corrupto comprovado pode mandar. Mais: ver tanta gente incapaz de separar as coisas como por exemplo, a independência finalmente concedida à PF para suas investigações, sancionada pela presidente que poderia, sim, promover a reforma política e exatamente ou, também por isso, os ratos gananciosos se mobilizaram e pessoas que tinham minha admiração apoiaram em textos que não me convencem (como os meus não os convencem) o pisotear nas urnas.
Eu sei que não vou surtar, mas sei que nunca mais serei a mesma depois de reconhecer pessoas que eram admiráveis, sentirem prazer em ser manipuladas por gângsteres, talvez apenas por um "foda-se" ou um mote para postagenzinhas pretensamente engraçadas.
Minha criação suburbana foi de ser honesto a qualquer preço, ser educada e gentil com qualquer um. Sim, tinha a parte da subserviência mas essa, bons empregos, viagens, leituras e outros antídotos curaram.
Então, uma pessoa como eu nunca vai achar normal ratos no poder e amigos aplaudindo a patifaria por questões de simpatia ou seja lá quais forem suas questões.
Fomos reprovados no teste da democracia. Todos que alegam que a "limpeza" vai continuar sabem que estão se enganando. Todos os que acreditaram no juiz de primeira instância lá de Curitiba se enganaram. Essa operação que tinha tudo para ser um sucesso não era para livrar o Brasil da corrupção, era para determinar quais corruptos deveriam permanecer e quais deveriam ser entregues primeiro à mídia depois à justiça
Não existe motivo ou possibilidade que me faça por um segundo aceitar a liderança do presidente da câmara e tive uma criação tão rígida em relação à lealdade que o vice-presidente me dá vontade de vomitar.
Se Dilma foi incompetente pelo menos, até que se prove o contrário, foi honesta e... Eleita. Sacanagem falar em nome do povo contra o que o povo decidiu ‪#‎sóacho‬
Mas isso não vem ao caso e como lidar com amigos e pessoas que tanto admirei que acham isso normal?
Como vou lidar com pessoas que atribuem valores diferentes ao produto da corrupção desses e daqueles?
OK, a gente não fala sobre política. Mas eu vi você exagerar e agora eu sei. Como lidarei com isso, pra variar será um problema meu.
-
Ofereço esse texto mal escrito via celular dentro do ônibus, para minha Futura Cunhada que não tem nada a ver com isso, mas é uma referência na arte de falar o que se pensa.
Beijo, Maria Christina Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.