4 de nov de 2013

O QUE VALE APENA

Descobri que quando a gente está perto de completar 50 anos, de certa forma, em alguns aspectos, há um quê de retorno à adolescência.
Talvez surja de um estado de é "agora ou nunca", uma tomada de consciência que o tempo passou e vai continuar passando, mas se na juventude sabemos tudo, o mundo é nosso e somos imortais, próximo dos cinquenta, o que sabemos nos informa que não sabemos o suficiente, tentamos administrar o mundo e não fomos assim tão bem sucedidos, podemos não pensar na morte mas as limitações que o tempo impõe são um fato.

Mas é gostoso se desapegar de conceitos alheios, se enxergar com vontade e perceber o tanto de possibilidades que ainda temos.
Conhecer-se melhor, temermos menos, não se importar tanto com opiniões de quem não viveu o suficiente e vive a "copiar e colar", repetir julgamentos em forma de frases de efeito que ouviram por aí....

Perceber que somos fruto de todo um processo e enxergar isso pelo lado positivo atento que o jogo só acaba quando termina.
Há 30 anos alguém de 50 anos era idoso, hoje pula-se a parte da idade enquanto rumamos para um futuro.
É fácil se a mente não está tomada de botox e os músculos trabalhados em academia não atrofiaram o cérebro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.