28 de out de 2009

A VOZ do POVO


No mês de novembro nossa coluna completa 2 anos! Foi aqui que aprendi a gostar deste mês. Um mês de feriados, preparações e produções. Passamos o mês de novembro nos agendando para os feriadões e nos preparando diariamente para os patrões. É, ainda temos que trabalhar! Quer mais urbanidade que isso? Vivemos num grande palco urbano, numa metrópole que se caracteriza pelas diferenças.

O carioca tem fama de malandro, festeiro, praiano e ainda vive o caos dos transportes coletivos, trânsito louco, estacionamento pouco, diversões caríssimas, salários baixíssimos, impostos extorsivos, um noticiário que só faz piorar as coisas e ainda precisa chegar ao fim do dia “tranks” cheiroso e arrumado porque a noite é cheia de surpresas e a família nada tem a ver com isso... Mudamos nossas personagens a cada momento sem tempo ideal para mudarmos de roupa.

Convivemos com um big brother inexorável: A voz do povo que segundo ditado, “é a voz de Deus”. O povo fala, é, temos que lidar com isso a cada momento. O que, afinal o povo sabe? Sabe das lendas urbanas que constrói a partir dos julgamentos sobre nosso comportamento, sobre aquilo que jamais virá a saber e que se seguirmos estaremos para sempre perdidos. Vamos encarar essa voz?

Namoro- O povo diz: Fulano está sozinho há mais de 2 meses (é, o povo sabe contar e não é muito paciente). Tadinho precisa tanto arrumar alguém. Aí, o fulano arruma alguém. O povo diz: Ih, isso não vai dar certo! Eles são diferentes ou eles são iguais. Eles moram longe ou eles moram perto. Eles já casaram ou eles estão enrolando para casar. E o fulano que ouviu tanto do povo que deveria buscar alguém, agora, ao virar as costas sente sua orelha arder... Não importa se sozinho ou acompanhado, não importa o tipo que você arrume. Não importa o tipo de vida a dois que você leve, sempre terá mais que dois na sua relação que só dará certo se você ouvir o seu coração e for sincero com você mesmo. Saiba: Uma relação que começa, é bem sucedida na medida da sua verdade, alguma dedicação (demais estraga) sinceridade e vontade. Uma relação que acabou, deu certo pelo tempo e volume que proporcionou felicidade e/ou experiências aproveitáveis. Estar só também é uma experiência e pode ser um casamento perfeito com você mesmo, um tempo para que você se conheça e se ame. Não siga conselhos...

Casamento: Se você é hétero, tem que ter filhos após o 1º ano de casamento para se livrar da fama de impotente, gay ou infértil. Se você é ciumento, esse casamento não vai longe. Se você é descolado, “tem boi na linha”. Se só sai junto, amigos solteiros te exorcizam! Se só sai sozinho, você é corno mesmo (na melhor das hipóteses você é um tremendo galinha!) Faça o que o seu coração manda e viva como a sua rotina permite. Só você e seu par sabem dos problemas e das soluções entre 4 paredes. Não ouça os desinformados pessoais. Não siga conselhos...

Estética: Se você está magro, você está doente. Se você está gordo você é um compulsivo, recalcado, deprimido, gordo! O gordo quase deixa de ser uma pessoa! Não lhe é dado o direito de ser alguém que pode estar bem, mesmo que, diferente dos padrões estéticos exigidos por uma indústria que gera os lucros diminuindo os manequins e aumentando os preços das roupas, vendendo shakes, exercícios e milagres tolos. Só siga conselhos médicos...

Ah, se for falar de tudo ocupo a Revista S inteira! Se formos viver tudo o que precisamos, uma vida é pouco. Se buscarmos escapar da voz do povo nossa caminho será a insanidade. Como canta Chico Buarque: “a dor da gente não sai no jornal” e da boca do povo jamais escaparemos! O lado positivo é que em tempos de mídia todos somos celebridades! Use o bom humor, siga seu coração. Não há receitas, os melhores ingredientes para este bolo é o que te faz feliz. A opinião definitiva é a sua, o melhor conhecedor de você tem que ser você mesmo! São muitos os caminhos, em caso de dúvida consulte um especialista (risos)
25/10/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.