24 de ago de 2015

ARRUMAÇÃO NO CORAÇÃO

Arrumando as coisas em mim.
Algumas pessoas estão deixando a minha prateleira da amizade e indo pro tubo "estudo de casos". Porque vieram do cume - o meu panteão de amados - não foram descartadas. 
Claro que não as trato como objeto, exatamente por isso preciso manter minhas prateleiras organizadas. Venho de um tempo em que se tomava "benção", pedia-se licença, falava-se por favor e obrigada(o). Naquele tempo respeito era um item importante na educação da gente e hierarquia também, assim, a organização emocional era necessária e conforme a atitude dos detentores do respeito obrigatório, sem percebermos íamos elaborando, discretamente a nossa organização sentimental. O tempo bagunçou as coisas. A evolução rápida do tempo nos deixou na contramão, a nós todos que acreditamos nas doces bobagens dos princípios passados.

. Entendo que de repente a TV entrou nessa jogada, incluindo elementos nem sempre benfazejos à nossa educação. Isso depois de a grande maioria de nós termos perdido a presença constante da mãe que regulamentava nossos horários e o que poderíamos assistir na TV. O caminhar lento dos nossos dias virou uma corrida desenfreada e tantas coisas como pique bandeira, o Sítio do Pica Pau Amarelo e mais uma ou outra coisa especiais aos em pirralhos, saíram da TV mas não viraram aplicativos. Fato é que nada mudou, além da rapidez que todas as informações nos chegam. O mundo sempre foi movido por interesses e os seres humanos também. Fazemos parte da mesma natureza e por isso tudo acaba por parecer tão natural. O que há de artificial em toda a história, apenas a hipocrisia, espinha dorsal da nossa sociedade e é por isso que hoje estou arrumando minhas estantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.