5 de set de 2015

NOSSO ROMANCE

Mas há os pingos a caírem sobre o telhado, deslizando sobre as folhas, escorrendo pelo chão, compondo a doce melodia das noites sem estrelas quando tudo o que eu possuía para admirar era o brilho do seu olhar.

Noites simples tão felizes, regadas com vinho barato, um jantarzinho feito por mim e sua eterna Coca zero.
Na minha mente a certeza: É você que eu quero!

Nas poucas noites amenas ligeiramente frias que nossa cidade nos oferece, 
eu sabia:
De mim você não esquece. 
De mim você jamais esqueceria

Tínhamos a sinfonia da chuva, eu, a alma aquecida e doce de vinho e sonho. 
Você, todo o meu calor e deveria bastar, eu suponho.

Porque você não soube fechar a porta da vida lá fora que nunca foi nossa? 
Trocou minhas rimas bobas por uma esperta prosa
O que se deu?
Você não é feliz.
Nem eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.