13 de abr de 2016

Lava a Jato virou trampolim, backstage para lançar pop star.

Cunha e Temer mostram pro mundo o que um político pode ter de pior. Desfaçatez, mau caratismo em aulas teóricas e práticas todos os dias. Sinto vergonha.
A mão da lava a jato que não teve o mesmo peso para investigar e punir membros delatados de todos os partidos. O juiz formando parceria com a mídia colocando em risco as investigações em detrimento da discrição que demonstra a lisura dos bons policiais, transformou essa operação, pra mim, num teatro mambembe. Se havia uma preocupação com o país e interesse em combater a corrupção isso foi perdido. Lava a Jato virou trampolim, backstage para lançar pop star.
A desqualificação de ídolos nacionais como Chico Buarque, por suas convicções politicas me deixaram completamente apoplética porque: Chico sempre foi rico, já nasceu mito e lindo, sempre foi de esquerda. O que as pessoas queriam? Que ele mudasse de lado? Se comportasse como um rato peemedebista ou espancador de mulheres?
A amante do FHC apareceu, ela tinha emprego fictício, apartamento em Paris e provas do que dizia, ninguém se importou e ainda esperavam de Chico que ele aderisse a esse lado?
Então hoje, ser uma pessoa de convicção é merecer o apedrejamento moral público.
O "povo" está usando esses dois crápulas para falar em seu nome, depor um presidente por coisas que todos os governos fizeram desde o tempo da coroa portuguesa. De lá, manifestantes alimentados com filé mignon não são considerados "vendidos" são tratados como militância, de cá, qualquer discordante é acusado de ser vendido por pão com mortadela mais 30 reais, desconsiderando as leis do trabalho voluntário, por exemplo.
Parece que tudo dando certo o jato que lava se extingue, todos partem para novos empregos, desafios ou oportunidades, na certeza que nós povo passivo e pacífico com nossa docilidade africana nos prestaremos mais uma vez a servi-los e ao seu poder sujo, suas fortunas imundas e sangrentas nos esquecendo do assunto e ponto. Vida que segue.
Agora, espero que me entendam quando eu falo da farsa do voto, bem como dizia Brizola (ah, como me arrependo de não ter sido brizolista!). De tanto fazermos opções entre a falta de representatividade dos políticos disponíveis, chegamos a isso.
Os militares forjavam atentados, a nossa democracia prende rapazes com produtos de limpeza, finge que é povo e vai pra rua com adereços cujo valor mataria a fome de muita gente e simplesmente acha normal usar a mão de obra suja dos imundos para sentar-se com eles na mesma mesa mais tarde.
Dilma fez tudo errado, mas se fosse homem teria sido perdoada e menos traída, eu acho. Desculpem o exemplo tosco, mas parece uma "justa causa" por alcoolismo para uma funcionária abstêmia numa fábrica de pileques.
Voltarei a votar nulo. Pararei de escrever no meu celular porque é muito complicado e não quero texto longo, mas se ficar foda-se, tem que ser claro, por fim, desabafei.
Viva o povo! (o verdadeiro)
Viva Chico Buarque de Holanda!
Tenho certeza que o Apto de Paris dele foi comprado e pago de forma digna, esse é o traço que deveria unir os brasileiros: ter vergonha na cara, trabalhar, viver com o que se ganha, pagar as contas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.