31 de mar de 2009

Renove-se!


Você sabe onde foi que começou a perder aquele grande amor da sua vida? A gente culpa a rotina e talvez a verdade seja que nos jogamos nela por todo o restante estar desinteressante. Novidade dá trabalho, mudar é complicado e no fundo todo mundo quer sossego! A rotina acalma por não nos obrigar a pensar. A rotina é um abrigo, de paredes grossas e costas largas que nos acolhe, refém da nossa covardia de não saber explicar o que foi feito com o brilho do olhar do nosso grande amor ....
Você se lembra se algum dia se viu de frente para uma encruzilhada, tentando decidir se tentaria ser uma pessoa nova todos os dias ou se manteria a calma e viveria sem grandes emoções? Afinal, os casamentos existem para nos tranquillizar, impedir –nos de sairmos sós nas noites de sextas? Cansar nossos olhos diante da TV e comer na casa da sogra?
E por falar em amor, onde você poderia ter esquecido aquela pessoa que até um momento atrás era o seu grande amor? Teria sido na mesma pressa onde esquecemos idosos que demoram a subir degraus? Mas onde se poderia ir tão rapidamente se não fosse ao encontro do ser amado?
É, gente o amor tem dessas coisas... Ama-se loucamente e de repente não amamos mais. Um dia percebemos que as coisas foram mudando, a paciência foi diminuindo e o que era divertido, não diverte mais. Não é raro vermos pessoas loucas para aceitarem o convite para esticar uma noitada entre amigos e não o fazem porque tem alguém esperando em casa... Aquilo que não tem nada demais dá muito mais trabalho pra explicar, do que uma triunfal pulada de cerca! Somos cuidadosos quando estamos errados e tão displicentes quando inocentes...
Eu sei que há dias que parece que nosso grande amor pareceu colocar nosso coração numa compota enquanto tinha mais o que fazer... Eu sei que nem sempre somos aquela pessoa divertida que éramos quando tudo começou. É difícil ser legal todos os dias! Embora possa parecer que temos o sorriso mais bonito do planeta, nem sempre somos tão engraçados ou graciosos, o que só piora quando o sorriso do amado ilumina os nossos dias! Tadinho! Mas é fashion ser feliz! É ótimo mostrar para o mundo que somos felizes!
Mas eis que um dia olhamos ao redor e a pessoa que vemos não é aquela mesma que tanto amamos um dia... Por que esses estranhos de hábitos esquisitos ocupam a alma da pessoa que amamos? Onde será que estava esse chato que agora namora conosco, que não demos o pé nele antes?! A pessoa que amamos se vai sorrateira como a primavera deixando em seu lugar alguém tão parecido que não queremos largar, e não largamos até que uma novidade nos chegue. E quando ela (a novidade) chegar, o coração vai bater forte e nos sentiremos como as árvores que ganham folhas novas após o outono e nem mesmo lembraremos que as estações giram ininterruptamente podendo nos encontrar sempre no mesmo lugar, exatamente do mesmo jeitinho, apenas com uma companhia diferente...
O ser humano é muito bizarro! Inventa as coisas que teme: O avião, o crime, o castigo, o problema, a solução... Inventou o calendário e o relógio só pra dizer que não tem tempo para pensar no que faz da sua vida. Fica assim, sem saber se para e espera mais um pouco a fim de se dar a conhecer e conhecer melhor alguém antes de beijar na boca e chamar de amor. Acontece que o beijo na boca faz parte do conhecimento, o chamar de amor, é que deveria ser um pouco mais que um simples apelido para aqueles que no barulho da festa ou no calor da praia, demoram mais de 5 segundos pra chamar a criatura pelo nome... Ah, que grande bobagem! Minha mãe vivia me chamando pelo nome da minha irmã e nunca duvidei do seu amor por mim!
O grande segredo da felicidade é simplesmente participar se você concorda. Entrar em consenso somente se não houver contrariedades de você para você mesmo. Podemos até perder o nosso grande amor de vista, o que não podemos é nos perder de nós mesmos. Tem preguiça de pensar antes de decidir? Prefere fazer primeiro e pensar depois? Don’t worry! Afinal, com um pouco de sorte, teremos a velhice inteira para pensar e sendo fiéis a nós mesmos, é certo que não haverá muitos arrependimentos. Mas não custa tentar investir um pouquinho na razão, se a vida está doendo com frequência! Renove-se e boa Páscoa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.