4 de dez de 2012

RAP DO BOM



Às vezes duvido do que me dizem 
que é bom. 
De quem se diz 
que é bom. 
De quem se acha bom.

Bom pra quem? 
Bom porque? 
Bom pra quê?

Bondade não é coisa de santo
Bondade não é nada do além
Bondade é grande tanto quanto
A vontade de se comer alguém.

Bom pra quem?
Bom porque?
Bom pra quê?

Pra ser bom tem que ser de verdade
Tem que ser verdadeiro.
Pra ser bom tem que ter sentimento
E nunca se falar de dinheiro

Bom porque?
Bom pra quê?
Bom pra quem?
Na hora H olho em volta de você
Ninguém

É fácil se ofender
É fácil dizer
O difícil é fazer
É fácil falar
É fácil se magoar
É fácil choramingar
Mais difícil é provar.

Ficar olhando a vida do outro cheio de peninha
No fundo, sem querer mas bem satisfeito,
Que bom que essa vida desgraçada, não é minha!

Bom porque?
Bom pra quê?
Bom pra quem?
Um dia é contigo também
Você olha em volta
catuca, chora e não acha ninguém

A bondade ade de verdade
Tem que saber dizer não
Tem que saber a hora do Não
Tem que ter um quê de razão

Toda bondade desvinculada de interesse é vã?
Toda bondade sem fé é pagã?
Toda bondade disciplinada é sã?

Não acredito mais em bondade
Só existe existe gente boa
Boa de encontrar pela calçada
Bater um papinho Dizer coisa à toa.

Bondade não é coisa de santo
Bondade não é nada do além
Bondade é grande tanto quanto
A vontade de se comer alguém.

Bom porque?
Bom pra quê?
Bom pra quem?

Um dia é contigo também
Você olha em volta
catuca, berra chora,
manda a bola pra frente
porque não acha ninguém

(Rozzi Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.