3 de jan de 2016

Resoluções Não Planejadas

Já é dia 3 e pra mim, está tudo novo ainda!
Eu sou uma pessoa esquisita, mas talvez nem tanto. Não gosto de surpresa, mas acho lindo, só não sei o que fazer na hora, aí as pessoas acabam se surpreendendo.
Sou aparentemente desorganizada mas os meus CDs são guardados em ordem rigorosamente alfabética, as roupas no armário separadas por cores e estilo e, nos meus afazeres sempre sigo a sequencia que idealizei, no entanto, sou boa de improviso e quando alguma coisa sai fora de ordem, faço uma sequencia nova e voilà!


Nessas festas de fim de ano mudei tudo. É que todo reveillon era na praia (qualquer uma, tinha que ser a céu aberto) e sem sacrifício. Nunca aceitei ir para algum lugar com muita antecedência e a Virada me encontrar com o perfume desgastado, mas não chegava ao exagero de ficar numa postura socialmente elegante e com os pés doloridos em cima dos saltos.
Meus últimos natais, talvez uns 15 ou 20 sempre eram em abstinência de álcool porque eu tenho um ritual quase religioso (na verdade executo tudo na vida como se fosse) mas 2015 foi "sinistro" (não menos que 2013, 2009 e 1986) e me dei o direito de deixar de ser chata e fazer o que me deu vontade na hora. Mudar os planos na última hora é complicado porque a gente (no caso eu) sempre fica com a impressão de que não fez a melhor opção, fica aqui com a cabeça lá e não dá pra ser feliz assim esquizofrenicamente vivendo. Mas consegui! Estive onde quis, onde me deu vontade na hora. Fo!i a minha primeira vitória sem esforço sobre a culpa! Eu 1 x 0 Culpa.

Terei um grande ano. Sinto isso! Estou conseguindo transferir a organização dos CDs e livros para os meus 15 neurônios! Agora fudeu, ninguém me segura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.