7 de set de 2016

E, a Estrada me ensinou...

E, a Estrada me ensinou...


Que a Vida (ou Deus, como queiram) conversa com a gente o tempo todo. 

Quando certas coisas não dão certo, podemos insistir  de formas diferentes até que não haja mais remanejamentos a fazer. 
Às vezes precisamos mudar o modo de fazer as coisas, de desejá-las, de pensar sobre elas. Outras vezes precisamos desistir de algumas coisas. 
Precisamos mudar de lugar e desapegar do "que" e do "quem", insistir, além de não fazer bem, faz mal e bloqueia o positivo...

Não é fácil, parece na  prática,  uma mudança de casa, bairro, cidade em períodos curtos, é como se tivéssemos de carregar os móveis todos os dias; mas essa mudança é o aprimoramento de nós mesmos.

Certas vezes se não vergamos, quebramos. Se não investimos em nós, falimos fragorosamente e maquiar resultados, não é uma estratégia de vida longa.

Não dá pra ter rigidez nos aspectos inerentes, a nós, aos seres que somos diferentes todos os dias e principalmente porque no fundo, no fundo nos conhecemos muito bem.

Ficar alertas para substituir os recursos físicos que vão escasseando, por recursos que otimizem, potencializem os remanescentes, pois o pouco que circula e atua tem mais validade que o muito que nos detem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.