8 de jul de 2014

O TEXTO MODINHA

Rolando um texto aí, tomando força depois desse placar Brasil 1 X 7 Alemanha, mencionando que  foi "a vitória da competência sobre a malandragem". Todo mundo compartilhando direto...
Mais um texto que fala "do povo" (olha a terceira pessoa do singular aí!), como se a gente tivesse culpa de ser o que é e como se o seu autor fosse um visitante de marte.
Tem umas frases que a princípio até concordei, mas num contexto destoante, desafinado. Acho que não vou ser mais uma a postar um texto modinha, que mistura tudo e tem uma pérola como esta:

"Que um país é feito por uma população honesta, trabalhadora, e não por uma população transformada em parasita por um governo que nos ensina a receber o alimento na boca e não a lutar para obtê-lo!"

Não sei quem é o autor, mas parasita e desonesto é Put@ que o pariu! Como assim não lutamos para obter alimento?
Deve ser mais um desses que não anda de trem, não sabe um número de ônibus, não teve parente morto por acidente de trânsito causado por um filhinho de papai, nem mãe morta numa fila por falta de atendimento, nem filho sem aula porque o professor precisa fazer greve pelo humilhante salário que recebe e...

Não acho que o Brasil é traído por seu povo!

Aliás o que é o país se não o seu povo?

E o que somos nós, se não somos povo brasileiro?

A lição que nos serve tomamos todos os dias nos hospitais sem recursos, sem equipamento, sem contingente, sem vagas. A condução cara e péssima, lotada. O salário cada vez mais inócuo no supermercado, as escolas cada vez mais ineficientes. E mesmo essas lições são difíceis de aprender apanhando.

Um jogo de futebol, mundial ou não, uma derrota não vai ensinar nada para um povo sem articulação no pensar e os capazes de articular partindo desse princípio, com um pensamento como este também não vão ensinar.

Que lição "a vitória com maestria da Alemanha" vai me dar, se eu não jogo bola?
Furado esse texto. O povo brasileiro trabalha pra caramba, ganha pouco demais, a classe média se desmancha e todos pagamos impostos, sem retorno em benefício público, administrados por políticos, esses sim, traidores do Brasil.

A nação é o povo e infelizmente o brasileiro criou-se sob chicotes e chibatas, recebeu como educação a cultura do culto aos brancos, aos padrões europeus.
Essa abstração do termo "nação para se orgulhar de povo" é retórica e não faz sentido, pelo menos na minha leitura. Apenas um discurso de quem está chateado e culpa o povo que passa de vítima a réu... Está na moda falar mal do povo, dá acesso e curtidas, mas quem construiu esse país?


Um comentário:

  1. O dia que a elite brasileira parar com essa mania de se depreciar em relação a outros povos ninguém mais segura a gente.
    Poucas coisas me irritam mais do que o complexo de inferioridade que a mídia e as elites brasileiras inculcam no dia-a-dia. Se trabalha pra cacete no Brasil.

    ResponderExcluir

Fique à vontade pra dar sua opinião.