18 de jul de 2014

Obrigada Pelo Que Você Nunca Soube Que Fez Por Mim | João Ubaldo Ribeiro



Já está absurdo a quantidade de pessoas que estão nos deixando... Tanto pessoas próximas quanto aquelas geniais que por sua contribuição artística, partilham o seu talento tornando-se próximas por mais que aparentem estar distantes. A Copa ofuscou muitas despedidas, mas no nosso coração, nos nossos "causos" a contar sabemos a falta que nos fazem e a dor que trazem. 


Se tomei gosto pela leitura com os poemas de Cecília Meireles, as crônicas de Drummond, de Paulo Mendes Campos e o mito Rubem Braga, foi com ele, João que tomei gosto e coragem de me aventurar pela Literatura. Aprendi o papel do bom humor nas histórias e a importância da ironia como figura de linguagem. 

Com ele entendi que a Literatura, "dá perdido" nos livros, aventura-se por outros meios como querendo estar onde estamos, mais próxima de nós.
Com João entendi que a gente pode e deve pensar o Brasil assim, falando, escrevendo,coloquialmente e não apenas através de poemas, manifestos e bate-boca. Há que se ter humor, porque a coisa tá feia! Podemos ser sensuais e abordar o erotismo sem nos tornarmos pornográficos. Não podemos ser apáticos, passivos frente aos informativos, que isso é patético.

O primeiro livro dele que eu li, volta a ser relido a cada ano. "Viva o Povo Brasileiro" foi meu passaporte de entrada no vício dos livros, no retorno a buscar nos jornais os cronistas, a partir de uma época que eu me considerava sem tempo para ler. 
Então eu vi que na net tem literatura, os bons estão reproduzidos nessa avenida de caos e balburdia de idéias onde todos somos críticos, juízes, escritores, produtores. Os textos de João, sempre me orientavam para a realidade que podemos escrever tudo, até muito, mas diante dele seremos sempre leitores.
Obrigada pelo que você nunca soube que fez por mim. 
Paz e que haja realmente evolução e Outro Lado, João Ubaldo Ribeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.