11 de jan de 2016

ELEGÂNCIA

















Papel de vítima não cai bem pra mim
se for para ser assim, prefiro ser algoz.
Solto a voz, sim! 
Ninguém sabe o que vai dentro de mim
Não vou mais falar. Cansei de explicar
Explicar o que tem dentro da gente?
Cada um entende do jeito que sente.
Estou te apagando da minha memória
Cada um é prisioneiro de sua própria história.
Minha alma trago na palma da mão
Ela é porta aberta, errada ou certa,
Estou indo, partindo jamais fingindo
Nunca mentindo, menos ainda fugindo
Já atravessei o deserto,
Já estive longe, já estive perto
E aprendi que tudo passa
Até a dor que amassa.
Aceito a distância,
Não perco a elegância. 
Sempre foi assim, sofrer é a sua opção
FELICIDADE, tatuei com ferro em brasa no meu coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.