9 de ago de 2016

RAFAELA SILVA NOS SERVIU LIMONADA. MERECEMOS?

Ontem, 08/08/2016 vendo noticiários sobre o feito da Rafaela Silva, percebi uma pergunta recorrente: " como você se sente, agora que é referência para as crianças de comunidade"? 
- Basicamente a pergunta era essa, com pequenas variações. Então, ocorreu-me, como a nossa sociedade, digamos assim, transfere a responsabilidade para aqueles aos quais deveu apoio e não deu, deve apoiar mas não apóia.

A moça de 24 anos nos deu MAIS um exemplo de superação, não só teve que superar todas as dificuldades inerentes à sua condição de mulher nascida em pobreza extrema, negra mas esse exemplo já tinha sido dado desde o momento em que ela não virou número nas estatísticas ruins que vendem jornais e reparte lucro através de cliques e nos municia com toda sorte de preconceito.

Em Londres ( e quantos de nós já fomos a Londres?) ela foi desclassificada, segundo análise dos comentaristas, injustamente, por possível perseguição de um árbitro (ontem ele quase a desclassificou de novo) e ela não recebeu nenhum consolo ou incentivo pelo simples feito de ter se classificado e lutado com honra e garra. Pelo contrário, recebeu comentários racistas que fomentaram ainda mais sua vontade de provar ao mundo seus valores. Teve que provar valores que já estavam expostos....  Nem todos possuem o mesmo "estofo" na personalidade. Para quem nasceu pobre e negra num país que enxerga essas características como suspeitas, críticas que na verdade quase sempre são bullying, podem destruir potenciais vitórias - como destrói vidas e pessoas cotidianamente. No entanto Rafaela fez do limão a limonada e serviu pra nós e eu nem sei se merecemos.

Calma! Não é uma crítica generalizada no sentido de sermos todos racistas, é um pensamento que nos envolve por conta do nosso silêncio e indiferença mediante aos absurdos brasileiros.

E se os repórteres perguntassem para as pessoas da nossa sociedade (nós todos):
Como você sente recusando-se a aceitar ajudar projetos sociais?
Como você se vê ao concordar com quem diz que paga impostos e não tem que sustentar vagabundos através de benefícios sociais?
Como você se sente ao ter medo de ser assaltado ao visualizar um negro ou pobre na rua?

Consciência, solidariedade seriam os maiores legados olímpicos. O verdadeiro orgulho de ser brasileiro. Seguir cantando o hino depois que o CD pára, não é nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.