8 de out de 2016

Catar os nossos cacos nunca é o suficiente, há de saber o que fazer com eles

Um dia sem câmera e sem celular, foi sem querer, como antigamente quando éramos normais, de papos, conversas e  no barzinho a gente que só queria se encontrar. 
Dizem que na vida nada é por acaso, torço para que realmente não seja.Catar os nossos cacos nunca é o suficiente, há de saber o que fazer com eles e, ainda tem os arredores. Cola instantânea para o coração é amizade, amor, colo, carinho. 
Somos todos felinos incompreendidos. Nos escondemos na dobra das dores, nos encontramos nas esquinas da alegria.


Fui para a quadra da Portela em parte guiada pelo meu gostar de Moacyr Luz que era a atração do dia, em parte para acompanhar nossa pastora querida. Minha melhor amiga, a câmera que eu chamo de Nick, não estava bem e esqueci o celular em casa. Foi um dia para fotografar com os olhos e salvar a foto na lembrança.

Tudo salvo! Mas não está sendo fácil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.