29 de jun de 2009

É chato ser feliz de uma forma diferente dos demais!


O “Dia dos Namorados” só deveria preocupar quem não tem namorado, no entanto é uma chateação para os solitários, uma perturbação para alguns que se encontram acompanhados... Uma felicidade para os românticos, uma oportunidade para os insistentes, uma alegria pros desencanados,,,

Juro que se tivesse um bar faria uma festa para solteiros! Por que não investir naqueles que não têm para onde (ou seria com quem) ir? Livrá-los do tédio de ver pares com carinhas de felicidade, tirar deles a sensação de ser um ET... Essas pessoas bem que merecem uma felicidade a mais além tranqüilidade de não ter que torrar seus neurônio e exercitar sua criatividade, seja diante da vitrine ou em frente à floricultura. Afinal, é impossível embarcar pra Marte no vôo das 18:30 e retornar a meia-noite... Ah, se eu pudesse entregaria a cada um bombom na entrada do salão com um bilhetinho provando que namorar por um dia pode ser uma ocasião de gala!

Será que ter dificuldades para pensar no presente ou no programa romântico, seria um sinal de convivência demais e atenção de menos? Não faço a menor idéia. Lembro-me que há alguns anos, num remoto dia dos namorados, saía eu do trabalho num shopping, passando por uma loja em reforma, ouvi um operário dizer: “Tão bonitinha e sozinha no dia hoje! Tadinha !” Não sei quem era o “peão”e sabia muito bem que não estava sozinha, apenas desacompanhada naquele momento, mas que vontade de mostrar pra ele o maior dedo que tenho na mão! Então é assim que (não) funciona: Um sujeito qualquer pensa de você qualquer coisa absurda,sem a menor chance de ser verdade e basta:Como isso nos incomoda! Pessoas que você conhece, comentam coisas e lá vai você de encontro a uma criatura qualquer, ou ladeira abaixo deprimir-se por conta de algo que não seria sentido se não fosse lembrado. Não é fácil estar sozinho, o que não significa que não seja bom. O problema é estar na contra-mão.

São chatas essas datas comerciais onde tudo o que se espera de nós é o comportamento padrão. Você não precisa ficar de pé em fila de restaurante, nem mofar esperando vaga num motel, se durante um ano inteiro sequer lembrou que esses lugares existiam ou esqueceu que o amor da sua vida poderia gostar de estar num deles... Se durante todo o ano, você não soube ser feliz e se vestir de novidade para quem você ama, será que conseguiria isso num único dia? Seria melhor tentar num dia menos concorrido...

Se você tem dificuldade para escolher aquele presente, não escolha, se dê de presente! Dê-se um presente! Chegue em casa antes da hora, desligue a TV mais cedo, não ligue o PC. Converse, olhe nos olhos, diga que ama. Ah, você não sabe se ama? Namorar não prescinde de amar... Quem sabe é o que faltava pra você ter certeza de um amor que ficou soterrado na rotina e na falta de tempo? Nas delicadezas que o dia tira de nossos gestos como a areia que foge entre nossos dedos.
Beije a boca que você um dia tanto desejou. Beije a boca que ultimamente você só vê discutir. Tire o dia pra sonhar com a boca dos seus sonhos, não importa onde ou com quem ela esteja, sonhe! Para alguma coisa além de ir ao shopping e enfrentar filas essa data tem que servir!
Pense que se num descuido, saímos com um estranho que nunca vimos, porque não ficarmos com este conhecido que de tão presente torna-se invisível apesar de fundamental. E pra quem está sozinho, não custa pensar que 24 horas passam rapidinho. Numa agenda de A a Z deve ter alguém tão solteiro quanto você.
Enfim, tente fazer da solidão ou da companhia um mojito, daqueles super refrescantes, afinal ter medo da ressaca nunca impediu ninguém de tomar um drink...
Tim-tim!

4 comentários:

  1. Estive aqui em visita ao seu blog!! Aprendi um pouco com os seus escritos!! Abraços Ademar!!

    ResponderExcluir
  2. Imagina, logo você aprendendo comigo!! Obrigadíssima pela visita!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Fique à vontade pra dar sua opinião.