17 de dez de 2012

Natal 2012


O natal começou mais cedo. A tradição informa que a decoração natalina deve ser colocada no dia 1 de dezembro e retirada dia 6 de janeiro e tudo isso foi antecipado em pelo menos um mês. Dona Norminha, moradora do Maracanã, segundo a sua filha, está em clima de natal, me parece que, desde outubro. Dona Norminha é uma senhorinha bonita de aparência, jovem de espírito, freqüenta os melhores sambas da cidade numa elegância que só vendo! Com filhos criados e prestes a fazer bodas de ouro, é uma pessoa que possui a felicidade que corremos atrás a vida inteira. Pessoas felizes são assim: Não dão a mínima para o que diz a tradição, menos ainda se importam com que o povo vai dizer.
Talvez as lojas tenham enfeitado suas vitrines por pura satisfação com os altos desempenhos das vendas anuais. Talvez os funcionários estejam bastante satisfeitos por trabalharem praticamente sem descanso. É fato que atualmente as pessoas possuem muitos motivos para terem um natal feliz, embora não percebam o quanto estão prejudicando a vida do Papai Noel, esse velho barbudo, branquelo e friorento que nasceu da frustração de crianças e adultos que durante 1 ano inteiro não obtiveram brinquedos e objetos de desejo...

Consta que as cartinhas rarearam enquanto que os e-mails de natal são cada vez mais volumosos, Papai Noel precisou adquirir um antivírus depois de perder grande parte da sua lista de e-mail... Algum gnomo desavisado deixou vazar o celular particular do Velhinho, que vem recebendo ameaças de seqüestro relâmpago das sua renas. Aliás, a tecnologia vem favorecendo mais o deboche que a fantasia: Papai Noel está meio sem tempo de dedicar-se ao seu trabalho de fazer as pessoas um pouquinho mais felizes, depois que teve divulgada nas redes sociais uma foto sua em momento de intimidade... Além disso, ele mesmo, inocentemente postou no facebook uma, para mostrar o andamento do seu trabalho e agora foi criada uma página exigindo sua expulsão sumária do Natal mundial, por trabalho escravo, exploração de anõezinhos e mau trato aos animais. Também responderá a processo por entregar mercadorias sem nota fiscal e de procedência duvidosa, provavelmente falsificações chinesas..

Mediante esse cenário tão moderno, shoppings se anteciparam nas promoções e decorações das suas vitrines e a população vem evitando ouvir os noticiários, passam o tempo com fones enfiados nos ouvidos, mergulham nos sites de relacionamento e acredito que o amigo oculto esse ano, será suspenso, pois as pessoas não saberão citar as características dos amigos e colegas de trabalho, para serem identificados na brincadeira e receberem seus presentes...
Apenas algumas casas nos subúrbios cariocas manterão a tradição da reunião familiar com mesa farta e confraternização festiva com aqueles que durante o ano são mal falados nos ti-ti-tis das vizinhas faladeiras, que já encontram dificuldades de colher material sobre a vida alheia, depois que as unidades do programa Minha Casa Minha Vida começaram a ser compostas de prédios altos às margens das vias expressas ou nos confins da Zona Oeste, onde por falta de infra estrutura, não há muito o que se ver pelas janelas.
A felicidade urbana atravessa uma crise geral. Pessoas que não construíram sua felicidade à moda antiga como Dona Norminha, precisam recorrer ao mundo virtual, se não caírem vítimas de um site de compras piratas, ainda terão o consolo de conseguirem que seus presentes sejam entregues a tempo, porque certamente Papai Noel vai atrasar!
Nesse tempo de informações globalizadas e em tempo real, felicidade tornou-se algo que se possa comprar e poder financeiro que se possa exibir. O lado bom disso é que não valemos pelo dinheiro que temos, mas pelo limite que o nosso banco nos concede...
Vamos finalmente desbloquear aquele cartão de crédito que chegou pelo correio sem que nunca tivéssemos pedido, com as faturas cobrando pelo que jamais usamos?
Felizes de verdade ficarão aqueles que não agüentavam mais ouvir o CD natalino da Simone: “Então é Natal! E o que você fez? Um ano termina e começa outra vez”...
Feliz Natal!
Mande cartão eletrônico para os amigos virtuais, mas por favor, pegue esse seu telefone e ligue para os amigos da vida real, pode ser que eles ainda estejam no mesmo número!
Ho-ho-ho-ho
Ou... Nessa história de natal, a única pessoa  que continuará realmente feliz, será Dona Norminha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.