20 de mar de 2016

MAS SORRIO QUANDO LEMBRO DE VOCÊ


Eu amei você.
Não como se fosse meu primeiro amor,
Que a gente vai seja como for
porque a primeira vez nos surpreende,
a gente não entende.

Eu amei você.
Não como "se desenvolvesse ao som do bandolin"
Porque minha alma tem pegada de banjo,
você é um demônio com nuances de anjo
qualquer coisa assim.
Eu não sei, ninguém sabe de mim.

Meu ser é o tom do cavaco,
Criatura solta no espaço,
sou um desarranjo de maestro louco
Meu coração é tudo, muito, nunca pouco

Eu amei você.
Como se fosse meu amor único, primeiro
Sem saber me dei por inteiro.
Fui tão feliz contigo,
Hoje não enxergo abrigo
Meu tempo é o vento,
Vivo de ironia e talento
Sigo por aí, feito não sei o quê
Mas sorrio quando lembro de você

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.