23 de mar de 2011

A CAÇADORA E O MORANGO

 Pela primeira vez votei num BBB. Objetivo: Tirar o Rodrigão. Motivos:
-Beleza não pode ser tudo sempre.;
- Ele foi decepcionante desde a primeira vez que abriu a boca;
Parecia que tinha medo de mulher  ou apenas, entre todas as opções femininas que o programa lhe ofereceu,  ele sempre preferiu a si mesmo. Não que isso seja defeito -  não seria para as mulheres votantes desde que ele largasse o espelho (mulher pode aceitar tudo menos dividir o espelho e as atenções);
-preferindo o Mau-mau, empatava o tempo das moças demonstrando que fazia qualquer parceria pra chegar na final;
- por fim, deu uma de fofoqueiro e mandou mal nas críticas referentes ao namoro da Maria com o Wesley.
Muitos motivos, mais do que suficiente.
Na contra-mão, Diana, gata, semi-emburrada, tímida, retraída e sem-amigos desde que sua musa, Natália,  se foi. Tambem achei que já era hora de uma lésbica respirar na TV, ainda que  não fosse 100% representante da categoria.
É muito mai difícil ser flex que ser homo...
 A Caçadora e o Morango
Apesar de tudo, confesso que fiquei surpresa com essa  vitória parcial da moça. Se na edição passada morango era exuberante, falante, morena, jornalista,  "pra fora", nesta, Diana é o seu oposto e não contou com a simpatia imediata das pessoas de fora e de dentro da casa. Por outro lado, Diana fez  o que Morango jamais faria: Seduziu, lambeu (com açucar sem afeto e sem açucar também), beijou, fez  do machismo piada e foi juntamente com o Daniel o macho da casa.
Morango era sensual, Diana dona de uma sensualidade inxistente ou enrustida, sem apelações emocionais, crítica, sarcástica, às vezes rude, sempre sincera,  estampando no rosto a alma decepcionada a cada decisão de supostos aliados que nunca lhe era favorável.

Ainda que não fique entre os 3 vencedores, nos deixa grandes lições e com certeza aprendeu muito sobre si mesma mas estará perplexa com a complexa beneveloência do público que a preferiu em detrimento do belo simples e simplório.
Claro, para perceber tudo  isso, é preciso olhar com uma lente mais forte que possa detectar além dos conceitos de simpática ou antipática, chata ou divertida.

Também acho emblemático que nesta edição tenham sobrevivido na competição 2 homossexuais assumidos e uma suposta ex-garota de programa. Não acho que seja um sinal de que a sociedade esteja em franca evolução, mas se a vitória de Marcelo Dourado sucitou comentários  sobre  a superioridade da homofobia, a permanência de Diana, Daniel e Maria pode nos soar como uma brisa de esperança, principalmente se analisarmos que intelectuais, formadores de opinião, inteligentes e importantes não assistem BBB...  Mudanças só ocorrem quando o povão se transforma... (rs)

4 comentários:

  1. Bárbaro, Rose!
    Dispensa meus comentários pessoais, o seu já disse tudo!
    Bjú!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo incentivo!! rsrsr
    bj

    ResponderExcluir
  3. fico pensando, VCS ACREDITAM NAQUILO ? não sria uma novela, onde todos são atores ?

    claro que vc tb não pode confiar que realmente é vc quem vota e decide quem sai, afinal as polêmicas( supostas ?) ajudam quem ta la dentro e quem ja esta fora.

    ResponderExcluir
  4. Querido, existem várias formas de analisar. Ainda que fosse APENAS um imenso teatro,não seria de todo desprovido de elementos humanos a observar.
    Eu acredito que haja algum tipo de manipulação com relação a determinadas atitudes, em questões comportamentais é praticamente impossível manipular tanta gente o tempo e se isso efetivamente acontece nesta edição mexeram com as "peças erradas", não acha? O Rodrigão sempre foi muito mais motivo de polêmica que a Diana, só pra citar um exemplo, com a saída dele o jogo ficou inteiramente previsível e desinteressante.

    Agora, que é uma grande feira de patrocinadores isso não deixa dúvidas e esta talvez seja a maior razão das críticas, afinal o que acontece no BBB que não acontece em novelas?
    Obrigada por prestigiar o meu blog!

    ResponderExcluir

Fique à vontade pra dar sua opinião.