11 de jun de 2014

A Casa

A cara que eu levo pra rua é exatamente a que eu tenho. Na casa de Rozzi Brasil tem muitos elementos com motivos nacionais, desde brinco até toalha de banho, ganho muita coisa "do Brasil"por conta do meu nome e adoro!

Tenho uma infinidade de chapéus mas sou capaz de sentir falta justamente daquele que não está por perto, um presente que é sempre benvindo e uma compra que às vezes não consigo evitar. Eu sempre achei lindo, no passado, o uso de chapéus, principalmente os masculinos, porque aqueles femininos parecendo um ninho de passarinho, não rola.

Na Lapa, chapéu é "mó onda", quase default dos curtidores locais, aqui, causa estranheza, se não é artista e está de chapéu já te olham com cara de "olha o sapatão". O Rio é uma província, JPA é uma aldeia. Fuque-se! Parte da coleção taí e ainda vale bandanas. tearas... Talvez eu carregue comigo a necessidade de "amarrar" bem as idéias.

Sei que aqui, na Lapa, em casa, na rua ou na rede, quem me conhece jamais me estranha, minha sinceridade é de uma regularidade que chega a causar monotonia.
E essa casa está andando sozinha, acho que o destino está me ajudando, promovendo as coisas que não me sinto com coragem ainda de fazer. Foi no susto que o lilás saiu da parede, se é que alguém aí vai conseguir me entender.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra dar sua opinião.